15
jan.

0
graph-163509_640

Testes Psicológicos e suas Finalidades

O uso dos testes psicológicos tornou-se comum em processos de recrutar e avaliar pessoas. Vamos ver qual a finalidade de cada um descrito abaixo.

Teste é uma palavra de origem inglesa que significa “prova”; deriva do latim testes e é usada internacionalmente para denominar uma modalidade de medição bastante conhecida hoje em dia em diversos campos científicos e técnicos. “Uma medição só é chamada de teste se for usada, primordialmente, para se descobrir algo sobre o indivíduo, em vez de responder a uma questão geral. ( Tyler, 1973).

Essencialmente, a finalidade de um teste consiste em medir as diferenças existentes, quanto a determinada característica, entre diversos sujeitos, ou então o comportamento do mesmo indivíduo em diferentes ocasiões – diferença inter e intra – individual, respectivamente.

O instrumento psicométrico mais típico é o teste. Todavia, não é o único. Trata-se de uma situação estimuladora padronizada (itens de teste e ambiente de aplicação) à qual uma pessoa responde.
Entende-se por situação experimental tudo aquilo que faz parte do teste e da aplicação do mesmo, definidos anteriormente, ou seja, material empregado, instruções, local da aplicação, etc… Essas condições precisam ser padronizadas para que se evitem variações nas condições da administração. Em segundo lugar, se o teste é um estímulo que gera uma resposta do indivíduo, o registro desse comportamento é deveras importante. Deve ser preciso para ser confiável. No caso dos testes em que cabe ao indivíduo registrar a própria resposta, não há problema. Entretanto, quando se precisa anotar a resposta do indivíduo e, ao mesmo tempo, observar sua responsividade não-verbal, todo o cuidado é pouco.

IFP – INVENTÁRIO FATORIAL DE PERSONALIDADE

Finalidade: O inventário visa avaliar o indivíduo normal em 15 necessidades ou motivos psicológicos, a saber: Assistência, Dominância, Ordem, Denegação, Intracepção, Desempenho, Exibição, Heterossexualidade, Afago, Mudança, Persistência, Agressão, Deferência, Autonomia e Afiliação.

AC – ATENÇÃO CONCENTRADA

Finalidade: Avaliar a capacidade que o sujeito tem de manter a sua atenção concentrada no trabalho durante um período. Material elaborado com um único símbolo, uma ponta de flecha e distribuído em linhas. O sujeito deverá cancelar rapidamente 3 tipos diferentes distribuídos pelas linhas. A avaliação é simples através de crivo de correção transparente.


PALOGRAFICO

Finalidade: Trata-se de um teste de personalidade cuja aplicação é muito simples e rápida, mas sua avaliação e interpretação exigem um certo grau de preparação e experiência do psicólogo com a técnica. O Presente Manual foi elaborado com o objetivo de apresentar uma nova fundamentação teórica para o teste, bem como os resultados das pesquisas relativas aos parâmetros psicométricos, incluindo normas, precisão e validade. Este Manual apresenta uma sistematização da avaliação do teste, incluindo medidas quantitativas e avaliação qualitativa com as respectivas interpretações, procurando sempre apresentar ilustrações das características descritas no texto.

QUATI

Finalidade: Avaliar a personalidade através das escolhas situacionais que cada indivíduo faz. Pode ser utilizado em Seleção de Pessoal, Avaliação de Potencial, Orientação Vocacional, Psicodiagnóstico etc.

BFM 3 – TESTE DE RACIOCÍNIO LÓGICO

Finalidade: Foi elaborado com a finalidade de investigar, avaliar e mensurar o raciocínio lógico de motoristas. Pode ser aplicado desde sujeitos alfabetizados até sujeitos com nível superior de instrução. Pode ser utilizado na avaliação psicológica no trânsito, abrangendo candidatos à obtenção da C. N. H. (Carteira Nacional de Habilitação), motoristas que estão mudando de categoria, bem como aqueles que estão renovando os exames. Também pode ser indicada para avaliação neuropsicológica de idosos, seleção de pessoal – principalmente vigilantes e seguranças e avaliação de potencial de funcionários.

BFM 4 – ATENÇÃO CONCENTRADA

Finalidade: A função mental da atenção é uma área de extrema importância na investigação dos processos cognitivos dos condutores em geral. A BFM – 4 através de seus testes TACOM – C e TACOM – D pretende acrescentar um novo modelo de investigação da atenção concentrada complexa, permitindo que se possa avaliar com maior profundidade e sob uma maior pressão de tempo, os candidatos à obtenção da C. N. H. e motoristas em geral.

G36 – TESTE NÃO VERBAL DE INTELIGÊNCIA

Finalidade: Avaliar a capacidade intelectual através de questões que estão dispostas como se segue: a) Compreensão de relação de identidade simples; b) Compreensão de relação de identidade mais raciocínio por analogia; c) Raciocínio por analogia envolvendo mudança de posição; d) Raciocínio por analogia de tipo numérico e envolvendo mudança de posição e raciocínio de tipo espacial.

G38 – TESTE NÃO VERBAL DE INTELIGÊNCIA

Finalidade: Objetivo é medir a capacidade intelectual do indivíduo. Neste teste, usa-se a compreensão de relação de identidade simples; compreensão de relação de identidade mais raciocínio por analogia; raciocínio por analogia envolvendo mudança de posição; raciocínio por analogia do tipo numérico ou mudança de posição; raciocínio por analogia do tipo espacial. Forma paralela do G-36, muito utilizado em seleção de pessoal para reteste de candidatos.

R1 – TESTE NÃO VERBAL DE INTELIGÊNCIA

Finalidade: Medir a capacidade intelectual do indivíduo. Teste constituído com a finalidade específica de selecionar motoristas amadores e profissionais, cujo uso potencialmente foi estendido a outros grupos da população. Não exige escolaridade, podendo inclusive ser aplicado a estrangeiros, pois os sinais de trânsito que aparecem em alguns problemas são internacionais. População: Analfabetos e de escolaridade até 2º grau.

ADT – INVENTÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO DE TEMPO

Finalidade: O Inventário ADT é um instrumento que tem por objetivo colher informações sobre a forma como as pessoas utilizam o seu tempo no trabalho. Deverá ser aplicado por psicólogos que atuam na área de seleção de pessoal e formação, bem como por outros profissionais, ligados à área de Recursos humanos, que possuam experiência na aplicação de inventários desta natureza, possuam familiaridade com princípios básicos de administração, conhecimento do dia-a-dia das empresas e dos problemas humanos que as mesmas apresentam.
É constituído por um conjunto de 96 questões relacionadas, direta ou indiretamente, com a forma como as pessoas utilizam o seu tempo no ambiente de trabalho e tem por objetivo diagnosticar os tempos desperdiçados do inquirido.

ESCALA BECK

Finalidade: As escalas Beck São excelentes avaliadoras de ansiedade, ideação suicida, depressão e podem ser utilizadas na clínica, no acompanhamento de pessoal, na SPe até mesmo em hospitais e avaliação psicológica.
É composto por:
Inventário de Depressão (BDI)
Inventário de Ansiedade (BAI)
Escala de Desesperança (BHS)
Escala de Ideação Suicida (BSI).
O BDI mede a intensidade da depressão, e o BAI, a intensidade da ansiedade. A BHS é uma medida de pessimismo e oferece indícios sugestivos de risco de suicídio em sujeitos deprimidos ou que tenham história de tentativa de suicídio. A BSI detecta a presença de ideação suicida, mede a extensão da motivação e planejamento de um comportamento suicida.
Todas as escalas são apropriadas para pacientes psiquiátricos. A BDI, o BAI e a BHS podem ser usadas em sujeitos não-psiquiátricos, mas as normas foram desenvolvidas para uso com pacientes psiquiátricos.

ISSL – INVENTÁRIO DE SINTOMAS DE STRESS PARA ADULTOS DE LIPP

Finalidade: Instrumento útil na identificação de quadros característicos do stress, possibilitando diagnosticar o stress em adultos e a fase em que a pessoa se encontra. Baseia-se em um modelo quadrifásico e propõe um método de avaliação do stress que enfatiza a sintomatologia somática e psicológica etiologicamente a ele ligada.

PMK

Finalidade: O teste é muito utilizado na avaliação de candidatos a motorista, operadores de máquinas e para quem vai portar de arma de fogo. Ele nos dá uma visão bastante clara e diferenciada da personalidade humana, sua estrutura e dinâmica, mostrado como a pessoa é em sua essência e como ela reage em contato com o meio ambiente: Tônus vital (elação e depressão), Agressividade (hetero e auto), Reação vivencial (extra e intratensão), Emotividade, Dimensão tensional (excitabilidade e inibição), Predomínio tensional (impulsividade e rigidez/controle).

TESTE DE ZULLIGER

Finalidade: Sua aplicação pode ser individual ou coletiva, para toda e qualquer finalidade (psicodiagnóstico, avaliação da personalidade, seleção de pessoal, avaliação de desempenho, etc.). A interpretação integrada das três pranchas propicia uma visão muito aprofundada da personalidade humana, seja em sua estrutura ou em sua dinâmica, especialmente em relação aos seus aspectos afetivo-emocionais, bem como em termos de intelectualidade, pensamento, objetivos de vida, sociabilidade, relacionamento interpessoal, etc.
O Teste de Zulliger constitui-se de três pranchas: Prancha I – Aspectos primitivos da personalidade Prancha II – Afetividade / Emoções Prancha III – Relacionamento.

Autora: Aline Ulyssea – Analista de RH, formada em Psicologia pela Universidade Tuiuti do Paraná. Experiência de 5 anos com Recrutamento e Seleção, dinâmicas, entrevista por competência, treinamento, integração de funcionários e Supervisão de equipes e projetos. Autora das publicações dos artigos neste site como COMO LIDAR COM CHEFES TÓXICOS; – DINÂMICAS DE GRUPO; – STRESS EM AGÊNCIAS DE EMPREGO: A PREVALÊNCIA DE STRESS EM RECRUTADORES; – e – ENTREVISTA POR COMPETÊNCIA

Fonte: http://www.rhportal.com.br/artigos/rh.php?rh=TESTES-PSICOL%D3GICOS-E-SUAS-FINALIDADES&idc_cad=ly9suxr3z

Entre em contato

Não estamos online agora. Mas você pode enviar um e-mail e nós retornaremos em breve.

Dúvidas, problemas ou sugestões? Eu adoraria ajudá-lo!

Clique ENTER para conversar